Em meio à neve no inverno do Canadpa

Canadá no inverno: o que fazer

Em janeiro de 2019 fui ao Canadá em pleno inverno, mesmo ouvindo de várias pessoas que não haveria nada a fazer no frio congelante, que eu tinha feito uma má escolha de destino para férias. Será?

o que muda?

Bom, é inegável que o clima/tempo e a temperatura interferem na nossa programação. Entretanto, consegui sim aproveitar muito meus dias pelo Canadá, ao contrário de quem acreditava não ser possível! Conheci Montreal, Toronto e Niágara Falls, e a principal dica é estar com as roupas adequadas. Já falei sobre isso no o primeiro post sobre o Canadá, em que falo sobre como se driblar as temperaturas negativas. Confere lá!

No que diz respeito a atrações e programação, a principal diferença é que evitamos ficar tanto tempo ao ar livre, quando em comparação a épocas mais quentes do ano. Por outro lado, todos aqueles passeios indoors que a gente faz no verão também podemos fazer no inverno, e talvez até sejam mais bem aproveitados – afinal, vão estar mais vazios. Digo isso por experiência própria: voltei ao Canadá uns meses depois, no verão, e nem se compara a quantidade de gente que havia dentro da CN Tower! Com certeza consegui curtir a vista com mais calma no inverno.

ATIVIDADES DE INVERNO

Mesmo que as baixas temperaturas assustem os amantes do calor e deixem as pessoas mais propensas a ficar em locais fechados, o inverno também proporciona atividades únicas e sazonais, que não são possíveis de serem feitas em outras épocas do ano. Portanto, se você for à terra do hockey no inverno, aproveite para realmente curtir o frio e ter experiências diferentes!

Pensando nisso, trago abaixo 8 ideias de experiências que só se consegue ter visitando o Canadá durante os meses frios:

1. Esquiar ou fazer snowboarding

Essa lista não está em nenhuma ordem específica, mas coloquei esquiar e snowboarding no começo pois foi a primeira atividade diferente que pensei em fazer ao comprar as passagens aéreas.

O Canadá abriga mais de 250 estações de ski (ou esqui) espalhadas ao redor do país, contando com diferentes tipos de terreno e níveis de dificuldade. Muitas oferecem aulas de ski/snowboarding para iniciantes, o que é ótimo para quem é um zero à esquerda nos esportes, como eu.

Foto esquiando no Ski Bromont, em Montreal
Minha primeira aula de ski

Eu não sou uma pessoa esportiva, então levei como uma brincadeira. Saí da minha zona de conforto, levei um tombo bem bonito, e fiquei só na pista de super iniciantes junto de criancinhas de cinco anos (sério!), mas adorei a experiência!

Esses esportes de inverno não são baratos, então pesquisei bastante antes de escolher o local em que faríamos as atividades. Analisando o custo-benefício, optei por esquiar no Ski Bromont, perto de Montreal. Eu estava com meu irmão, que é skatista e por isso preferiu fazer snowboarding, devido à similaridade entre os esportes. Em breve, trago aqui um post contando sobre esse dia, experiência e valores mais detalhadamente.

2. Assistir a um jogo de hockey

O hockey é o esporte favorito do canadense e eles levam o campeonato muito a sério. Assim, verifique no calendário da NHL (National Hockey League) se haverá algum jogo na data em que você estiver visitando uma ou outra cidade.

Jogo de hockey no Canadá - uma boa atividade no inverno
Jogo de hockey

Optei por assistir ao jogo do Montreal Canadiens contra Winnipeg Jets, em Montreal. E nossa, que energia! É contagiante! Mesmo sem nunca ter visto uma partida de hockey antes, não tem como não entrar no clima do estádio. Achei muito divertido e há vários momentos de interação com a torcida. Além disso, é um esporte de certa forma fácil de entender pois tem uma lógica parecida com a do futebol: fazer gols na equipe adversária.

Atenção para duas dicas importantíssimas: 1) ao contrário dos demais locais fechados, em que há calefação, a temperatura na quadra de hockey é bem baixa (para que o gelo da quadra não derreta), então vá bem agasalhado. 2) Dependendo do local, não é permitido entrar com mochila! No Centre-Bell, em Montreal, pode-se apenas entrar com volumes pequenos.

3. provar o maple taffy

Que tal provar um picolé de xarope de bordo? Um tire d’érable sur na neige? Um maple taffy? Se nenhum desses nomes faz sentido, eu explico!

Provando o maple taffy, um picolé de xarope de bordo que é característico do inverno canadense.
Vai um maple taffy aí?

Sabe aquele folha que é o centro da bandeira do Canadá? Pois bem, é uma folha de maple, que em português se chama bordo e em francês, érable (para quem for ao Quebec). Um dos ícones da gastronomia canadense é o maple syrup, um xarope que lembra o nosso melado.

Um doce característico do inverno é derramar esse xarope na neve, que pela baixa temperatura logo endurece e fica tipo um picolé de puro maple syrup. Amo experimentar a gastronomia local, então recomendo provar o maple taffy, mas sugiro dividir com alguém! Ele é bem doce, mesmo.

4. patinar no gelo

Um clássico! Aproveitei a Nathan Phillip Square, em Toronto, toda transformada em pista de patinação para tentar patinar no gelo, bem na beiradinha e bem devagar. Até acho que ir devagar demais só complica as coisas, mas não quis arriscar.

Patinando no gelo em Toronto no inverno
Patinando em Toronto

O valor do aluguel do patins, em janeiro de 2019, foi CAD$ 10 para duas horas de uso. E mesmo que você não tenha pretensão de patinar, é legal ir até uma dessas pistas para observar as pessoas patinando – tem muita gente que dá um show e é lindo de ver!

5. visitar festivais ou eventos de inverno

De forma a trazer entretenimento para os próprios moradores, diversas cidades/prefeituras proporcionam eventos de inverno.

Por exemplo, Montreal tem o Fête de Neiges Snow Festival (um festival mais infantil que acontece no Parc Jean-Drapeau aos finais de semana, com brincadeiras para as crianças), o Igloofest (um festival de música eletrônica que acontece ao ar livre, ao lado da roda gigante Roue de Montréal), ou o Montréal en Lumière (com eventos gratuitos e telões iluminados pela cidade).

Ottawa conta com o já famoso Winterlude, um evento com esculturas de gelo, triatlo (corrida, esqui e patinação), tirolesas, descidas na neve, área de alimentação, entre outros.

Em Toronto e Vancouver pode-se conferir o Aurora Winter Festival, uma “mini cidade” criada para celebrar o inverno e o Natal. Patine no gelo, faça comprinhas no mercado natalino, saboreie um chocolate quente, assista às performances musicais ou vá até o “Polo Norte”.

Esses são apenas alguns exemplos de festivais existentes para tirar as pessoas de dentro de casa e fazê-las curtir a rua mesmo no frio. Pesquise por outros eventos e festivais na cidade onde você vai e tenho certeza de que irá encontrar algumas outras opções bem leais!

6. VER A AURORA BOREAL

Sim!! Não muita gente sabe, mas é possível ver a aurora boreal no Canadá. Um dos melhores lugares para isso é no Território de Yukon, lá na fronteira com o Alasca. A cidade de Whitehorse já é famosa pelos hoteis com vista para as luzes dançantes da janela do quarto. Um outro local famoso para ver o fenômeno é em Yellowknife, capital dos Territórios do Noroeste.

7. Visitar o Ice Hotel quebec

Um hotel feito de gelo? Oui, mon amour! O Hôtel de Glace ou Ice Hotel é o único hotel de gelo na América do Norte e fica em Quebec City. Consiste em uma estrutura temporária, que funciona apenas no inverno (aproximadamente de janeiro a março), ou seja, uma verdadeira atração turística. Você pode se hospedar e ter a experiência de dormir em uma cama congelada ou apenas tomar um drink ou chocolate quente no bar.

8. tirar fotos incríveis na neve!

A neve pode ser gelada, pode ser desconfortável, pode causar transtornos a quem mora em cidades que neva muito, mas não há como negar que é possível pra tirar cada foto linda na neve! Idealmente, em dia de sol e neve fofa. Então coloca o casaco e vai pra rua que não é em todos os lugares que temos um chão branquinho pronto pra servir de cenário fotográfico.

No Parc Jean-Drapeau, em Montreal, no inverno e neve
Bem feliz na neve!

em resumo…

Voltei ao Canadá alguns meses depois e consegui também conhecer Toronto no verão. Seria hipócrita da minha parte dizer que a experiência é a mesma, porque não é. No verão, há mais atrações ao ar livre, as pessoas ocupam mais a rua e os lugares públicos e o dia é mais longo.

Entretanto, o Canadá no inverno também é um destino turístico! É outro tipo de turismo, com atrativos e atividades diferentes, e talvez num outro ritmo. Mas, na minha opinião, vale a pena – inclusive, fiquei morrendo de vontade de voltar enquanto escrevia esse post. Portanto, se você tem o desejo de conhecer o Canadá mas só consegue férias no período de inverno, ou se você tem vontade de ter uma experiência de frio e neve, vá! Vá preparado, ou seja, de mente aberta e casaco fechado.

Curtindo o frio do inverno Canadense em uma praça com neve em Montreal
Aproveitando a trip no frio? Sim!
Anúncios

Canadá no inverno: dicas para curtir o frio

Minha primeira experiência no Canadá foi em janeiro de 2019, quando fui a turismo em pleno inverno. Lembro que após comprar as passagens aéreas, quando eu comentava que viajaria para lá de férias, ouvi de várias pessoas que eu era louca, que lá é muito frio, que não há nada para fazer Canadá no inverno. Não é verdade!

Quer dizer, em partes. Sim, é frio. Muito frio. Por exemplo, peguei mínima de -18ºC e sensação térmica de -27ºC em Montreal (mas isso foi um dia só, nos demais a temperatura variava entre -6ºC e -13ºC). Por outro lado, TODOS os lugares tem calefação, então realmente só sentimos frio na rua. Mesmo nos momentos em que eu estava na rua, por ser turista eu fiquei constantemente pra lá e pra cá, caminhando e me movimentando, ou seja, mal deu tempo de sofrer muito.

Comparando com Porto Alegre, onde moro, vemos como a preparação estrutural em prédios é essencial para aguentar um inverno rigoroso: apesar de aqui não ter temperaturas tão baixas no inverno e nem nevar, sentimos frio praticamente o tempo inteiro e é necessário estar constantemente agasalhado. Lá, não. Além disso, aqui é úmido, e lá o frio é seco.

Apesar do frio, é possível sim curtir o Canadá no inverno, mas é preciso estar com as roupas adequadas. Pensando nisso, trago neste post dicas essenciais para driblar o frio e aproveitar a viagem.

Nunca ficar sem luva na rua

É de extrema importância manter as extremidades aquecidas, e não sei quem é o louco que andaria de chinelo em meio à neve. Entretanto, o mesmo cuidado não é tão óbvio com as mãos. Por exemplo, eu achei que a foto “segurando” a roda gigante ficaria mais bonita se eu tirasse as luvas…

Foto da roda gigante de Montréal, com os braços abertos imitando segurá-la. Sem luvas, ou seja, despreparada para o frio do inverno canadense.
La Grande Roue de Montréal – passando frio nas mãos!

Que sofrimento! As mãos começam a ficar sem sensibilidade em poucos minutos, e precisei de ajuda para colocar as luvas de volta após a foto, pois realmente não conseguia mais segurá-las. Difícil. Em dados momentos, precisava tirar a luva para mexer no celular, mas sempre o mínimo de tempo possível.

Além disso, recomendo ter duas luvas: uma de lã, molinha (que permite maior mobilidade nas mãos) e por cima uma impermeável pra poder tocar na neve sem molhar a luva de lã.

USAR UM CASACO QUENTE E iMPERMEÁVEL

Assim como a luva de lã, um casaco de lã molha em contato com a neve. Sendo assim, o melhor é utilizar um casaco impermeável, e de preferência que tenha sido feito para temperaturas tão baixas. Quem mora em lugares quentes aqui no Brasil e não tem nenhum casaco, o ideal é comprar lá (mas leve algum para chegar!). Quem já tem casacos de inverno pode se virar com mais camadas de roupa, comprar um novo ou pegar emprestado. Eu peguei emprestado de uma amiga que tinha morado lá (e não, ela nunca conseguiu usá-lo no Brasil por ser muito quente, mesmo no inverno gaúcho).

Usar um gorro que tape as orelhas

Lembra o que eu falei sobre cobrir as extremidades? Pois bem, orelhas também são extremidades! Esse da primeira foto não é dos melhores, pois não cobria direito as orelhas e ainda era meio “furadinho”. O melhor é um mais compridinho, como o da foto abaixo:

Foto olhando o rio no Parque Jean Drapeau, em Montreal. Usando um gorro quente e de lã para aguentar o frio no Canadá.
No Parque Jean-Drapeau, em Montreal

se vestir em camadas

A primeira coisa a fazer quando entramos em um lugar fechado é sempre tirar o casaco, devido à calefação. Entretanto, por vezes a temperatura indoors está tão mais alta que é preciso também tirar o blusão ou alguma outra peça de roupa mais quente que estamos vestindo. Houve um dia em que eu estava com uma segunda pele dessas meio transparentes (tecido de meia-calça, sabe?) por baixo do blusão e passei calor por não poder tirá-lo. Por isso, a dica é se vestir em camadas “independentes”.

A única parte mais “complicada” das camadas são nas pernas, pois não é nada prático tirar uma meia-calça ou calça térmica. Nesse caso, eu aguentava mesmo.

procure lojas especializadas

Falando em segunda pele e calça térmica, lojas como Decathlon oferecem opções de roupas e acessórios específicos para o frio, pensando em quem vai praticar esportes de neve. Entretanto, não esqueça da boa e velha lã! Por vezes queremos utilizar as tecnologias mais modernas, mas a lã ainda é uma das melhores aliadas de quem pega temperaturas negativas.

utilizar um calçado de inverno

A neve (na verdade o gelo) deixa o chão escorregadio, então uma bota ou tênis de solado liso é uma armadilha para a queda. Pensando nisso, comprei uma botinha de inverno na Decathlon que além de ter vincos no solado, era forrada com lã para aquecer os pés. Foi ótima, não deixou passar umidade do chão e da neve e eu só levei um tombo! Entretanto, a bota era de cano curto, então não protege naqueles casos de “afundar” o pé na neve (não aconteceu comigo).

Na foto abaixo, é possível ver a botinha. Era meu primeiro dia e eu ainda não tinha aprendido sobre a importância de estar sempre com luvas na rua.

Foto na rua em Montreal, Canadá, vestindo um gorro, casaco impermeável, cachecol e bota de inverno.
Modelito inverno canadense

Dica bônus: cuidado com o celular no frio!

Ninguém me avisou e eu não tinha lido em blog nenhum, então descobri da pior forma possível que a bateria do celular descarrega sozinha em temperaturas muito baixas.

Estranhei quando meu telefone apagou do nada enquanto eu gravava uns vídeos. Ele estava com uns 70% de bateria e de repente passou a mostrar o sinal de que era preciso carregá-lo. Isso aconteceu três vezes até eu ligar os pontos: a bateria não aguenta muito tempo no frio! Quando percebi, passei a fazer um uso mais rápido na rua e colocá-lo de volta no bolso para mantê-lo aquecido.

Em resumo, se você tem vontade de ir para o Canadá (ou algum outro lugar frio) mas só tem disponibilidade de data no inverno, ou se quer viver mesmo essa experiência de frio, saiba que sua viagem vai ser diferente de quem vai no verão, mas não pior! Dá pra curtir bastante e tirar fotos lindas na neve.